21 abril 2011

Reportagem 27






Sexo virtual faz bem e colabora para o autoconhecimento.



Se cada um soubesse o que cada um faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava. O que diria o dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980), autor da célebre frase, sobre tudo aquilo que homens e mulheres têm feito diante do computador? De conversinhas cheias de malícia entre amigos no MSN a sessões de masturbação via câmera, a tecnologia se transformou em uma ferramenta e tanto para ter, dar e receber prazer.

O sexo virtual dispensa apresentações, literalmente. “As pessoas podem se manter no anonimato e inventar o que quiserem para tentar impressionar o outro. Esse lado é muito excitante e interessante”, comenta a sexóloga Carla Cecarello, de São Paulo, que também vê como vantagem da prática o fato de a imaginação ficar mais solta. “Não mostrar a cara significa maior liberdade. Mesmo através da webcam, o fato de não estar ao vivo e em cores já favorece o desprendimento", diz ela. "As palavras podem fluir sem nenhuma censura, inclusive palavrões. Elas excitam bastante, pois remetem a situações de libertinagem”, completa.

Para Daniela Mantegari, co-autora do livro “Amar.com” (Ed. Gente), por trás das palavras as pessoas constroem castelos imaginários e se soltam mais. “A conversa convencional pode passar para um nível erótico, o que é bastante excitante. Isso não acontece geralmente quando se está cara a cara com alguém”, afirma. E isso pode ocorrer até entre casais juntos há muito tempo!

Já o jornalista Fabiano Rampazzo, que dá dicas para o público masculino transformar a paquera virtual em real em “Xaveco Pontocom” (Matrix Editora), acredita que outro fator positivo é o fato de o computador servir de estímulo para a confissão (e até a concretização, dependendo do caso) de determinados fetiches.

“Existem fantasias que determinadas pessoas não têm coragem de colocar em prática ou sequer revelar para o namorado ou namorada. A web traz alguns fetiches à tona e permite realizá-los com um certo prazer, de algum modo”, pontua. Fabiano diz ainda que a internet dispensa algumas exigências, como estar “arrumadinho, bonito e cheiroso” –características essenciais para um encontro real ou à caça de parceiros na balada. O que vale, na web, é a imaginação.

“Se a pessoa tem baixa autoestima, o sexo virtual vai ajudar nesse momento. Como não existe a presença física do parceiro, isso faz que seus pontos fracos não apareçam. A pessoa, então, se sente mais desejada”, comenta Daniela Mantegari. Já a administradora de empresas e publicitária Erica Queiroz, autora de “O Amor Está na Rede” (M. Books), acredita que o sexo virtual tem um grande número de adeptos porque "funciona como uma espécie de esquenta”.

“É um aperitivo para o que vai rolar concretamente”, afirma. Ela avisa que é importante que as pessoas saibam, de fato, o que querem e o que buscam antes de partir para essas experiências. “Se uma garota quer arrumar um namoro sério, não pode criar expectativas em relação a alguém que conhece em um chat com conteúdo sexual. Se a história começa com sexo, dificilmente vai sair disso”, ressalta.

A troca de mensagens ou imagens libidinosas também serve para apimentar o relacionamento de casais estáveis, segundo os especialistas, e para preparar a imaginação para o que pode vir a acontecer no plano real. Para a psicóloga Andrea Jotta, do Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (NPPI/PUC-SP), o maior benefício que o sexo virtual pode proporcionar é o autoconhecimento. E ela tem uma teoria interessante...

“Costumo dizer que esse tipo de sexo, na verdade, é uma masturbação animada. Trata-se de fazer sexo consigo mesmo. Porque tudo depende da sua fantasia e do jogo de sedução que você pode criar. É uma espécie de treino, em que as pessoas vão testando seus limites e depois os transpassam para a vida real”, argumenta.

Real e virtual

Segundo Andrea, entretanto, para desfrutar plenamente do erotismo proporcionado pela internet é preciso ter um grau de maturidade avançado o suficiente para distinguir o que é virtual é o que é real. “Nem sempre a realidade vai ser tão boa quanto a fantasia criada no MSN, por exemplo”, salienta a psicóloga. “Isso porque, como expliquei, no sexo virtual você faz sexo com você mesmo. Na vida, é melhor ter consciência de que não vai ser igual. Afinal, o outro não estará dentro da sua mente.”

A prática do sexo virtual pode, sim, ser deliciosa, mas é preciso tomar alguns cuidados. “Vários estudos já mostraram que pessoas que fazem sexo virtual acabam por se isolar, ficam viciadas na masturbação e passam a não interagir com o outro, dificultando a abordagem ao vivo. Brincar de vez em quando é bem diferente de fazer sexo virtual”, adverte a sexóloga Carla Cecarello.

Segundo ela, é preciso ficar atento quando o comportamento passa a ser exacerbado. "Qualquer atividade diante do computador que comece a se tornar viciante ou mais importante do que as atividades da vida presencial denota um uso nocivo e, em muitos casos, exige tratamento psicológico”. Não custa lembrar um problema sério: o envolvimento de menores em práticas sexuais é crime. Caso suspeite de algo, denuncie.

20 fevereiro 2011

Guia prático da Ciência Moderna

1. Se mexer, pertence à Biologia.

2. Se feder, pertence à Química.

3. Se não funciona, pertence à Física.

4. Se ninguém entende, é Matemática.

5. Se não faz sentido, é Economia ou Psicologia.

6. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.

LEI DA PROCURA INDIRETA:

1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.

2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.

LEI DA TELEFONIA:

1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.

2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.

Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.

LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:

Se estiver escrito 'Tamanho Único', é porque não serve em ninguém, muito menos em você...5

LEI DA GRAVIDADE:

Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.

LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:

80% da prova final será baseada na única aula a que você nãocompareceu, baseada no único livro que você não leu.

LEI DA QUEDA LIVRE:

1. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.

2 A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.

LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

A fila do lado sempre anda mais rápido.

Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.

LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.

LEI DO ESPARADRAPO:

Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.

LEI DA VIDA:

1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.

2. Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.

LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:

Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.

COISAS Q NATURALMENTE SE ATRAEM

Mãos e seios

Olhos e bunda

Nariz e dedo

Pobre e funk

Mulher e vitrines

Homem e cerveja

Queijo e goiabada

Chifre e dupla sertaneja

Carro de bêbado e poste

Tampa de caneta e orelha

Moeda e carteira de pobre

Tornozelo e pedal de bicicleta

Jato de mijo e tampa de vaso

Leite fervendo e fogão limpinho

Político e dinheiro público

Dedinho do pé e ponta de móveis

Camisa branca e molho de tomate

Tampa de creme dental e ralo de pia

Café preto e toalha branca na mesa

Dezembro na Globo e Roberto Carlos

Show do KLB e controle remoto (Para mudar de canal)

Chuva e carro trancado com a chave dentro

Dor de barriga e final de rolo de papel higiênico

Bebedeira e mulher feia

Mau humor e segunda-feira! (hoje é sábado!)

17 dezembro 2010

SER CHIQUE SEMPRE


Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos dias de hoje.
A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo carro Italiano.
O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.
Chique mesmo é quem fala baixo, quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras. Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.
Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.
Chique mesmo é parar na faixa de pedestre. É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.
Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador. É lembrar do aniversário dos amigos.
Chique mesmo é não se exceder jamais! Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.
Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor. É "desligar o radar" quando estiverem sentados à mesa do restaurante, e prestar verdadeira atenção a sua companhia.
Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.
Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!
Mas para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre do quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo, vamos todos retornar ao mesmo lugar, na mesma forma de energia.
Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não te faça bem.

Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!
Porque, no final das contas, chique mesmo é ser feliz!

Investir em conhecimento pode nos tornar sábios... mas amor e fé nos tornam humanos!

GLÓRIA KALIL

28 setembro 2010

Reportagem 25

Americana é presa após polícia achar 'masmorra sexual' em sua casa.

Ela cobrava US$ 150 por hora ou US$ 225 por 90 minutos.

Vizinhos denunciaram que havia um alto movimento na casa.
Do G1, em São Paulo.

A norte-americana Kristal Ann Taylor, de 41 anos, que se autodenomina uma dominadora sexual, foi presa na última sexta-feira em Stillwater, no estado de Minnesota (EUA), após a polícia encontrar uma "masmorra sexual" em sua casa, segundo a emissora de TV "KSTP

De acordo com a polícia de Stillwater, vizinhos relataram que havia um alto movimento, principalmente de homens, entrando e saindo da casa, que fica em um bairro residencial.
Após investigação, a polícia encontrou o site de Kristal, no qual ela cobrava US$ 150 por hora ou US$ 225 por 90 minutos por uma sessão na "masmorra sexual".

Com mandado de busca e apreensão, os investigadores entraram na casa e descobriram que toda a área principal tinha sido criada como um calabouço de dominação sexual, com equipamentos de tortura e objetos sadomasoquistas.

Kristal foi levada para a prisão do condado de Washington. Ela foi acusada de prostituição e outros crimes.

20 setembro 2010

Uma piadinha pra descontrair...

Ensino à distância para Loiras


A loira se formou em Direito, numa faculdade à distância, mas está com 15 dúvidas e resolve formular um questionário para a OAB...

01. Qual a capital do estado civil?
02. Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial ?
03. Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crime?
04. Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?
05. Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?
06. Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual?
07. Quantos quilos por dia emagrece um casal que optou pelo regime parcial?
08. Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?
09. A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções profissionais, caracteriza acidente de trabalho?
10. Seria patrocínio o assassinato de um patrão?
11. Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?
12. A marcha processual tem câmbio manual ou automático?
13. Provocar o Judiciário é xingar o juiz?
14. Se um motel funciona somente das 8 às 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem transações comerciais?
15. Para tiro à queima-roupa é preciso que a vítima esteja vestida?